Postado em 11 de Janeiro de 2016 às 08h14

Agropecuária deve manter crescimento positivo em 2016.

CleanTec do Brasil Embora com menor crescimento em relação a 2015, o setor agropecuário deve caminhar no sentido contrário ao da economia brasileira em 2016. Segundo o presidente do Sistema Faeg...

Embora com menor crescimento em relação a 2015, o setor agropecuário deve caminhar no sentido contrário ao da economia brasileira em 2016. Segundo o presidente do Sistema Faeg (Goiânia/GO)/Senar (Brasília/DF) (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Goiás e Serviço Nacional de Aprendizagem Rural da região), José Mário Shreiner, o segmento se manterá com taxa positiva entre 1,0% a 1,5% de crescimento de seu Produto Interno Bruto (PIB). Enquanto isso, a economia como um todo já acumula um decréscimo, até outubro do ano passado, na ordem de 3,2%, com tendência de agravar mais ainda, de acordo com Schreiner..
“Ainda estamos plantando a primeira safra, em meio a um maior risco climático, em comparação com anos anteriores, devido às condições atípicas do El Ñino, e às inseguranças quanto ao comportamento do câmbio, que vem sustentando bons preços internos, uma vez que os preços externos, em dólar, estão bem aquém das médias históricas”, destaca Schreiner, que também é vice-presidente Diretor da Confederação da Agricultura e Pecuária do Brasil (CNA, Brasília/DF... leia mais...

Veja também

Exportação de carne bovina in natura registra seu melhor resultado13/04/16 A Secretaria de Comércio Exterior (Secex) divulgou na última sexta-feira (01) os resultados das exportações brasileiras de carne bovina in natura. Segundo o órgão, o mês de março foi o que apresentou os melhores números do ano. Somente nesta categoria, o Brasil exportou 110 mil toneladas, com faturamento de US$ 411 milhões. De acordo com a......
Suiaves acredita no potencial da aquacultura e espera mudanças em 2018.05/10/17 Um ano de mudanças: é assim que o sócio-diretor da Suiaves (Piracicaba/SP) e da Ammco Pharma (Piracicaba/SP), Luiz Eduardo Conte, define 2017. Foram tantos acontecimentos, naturais do mercado ou não, que a empresa precisou suprir......

Voltar para Notícias