Postado em 31 de Agosto de 2017 às

Brasil, único grande exportador ‘imune’, detém atenção em Influenza Aviária.

CleanTec do Brasil Quando o assunto é Influenza Aviária o Brasil é o primeiro a levantar a mão e falar. Único grande exportador mundial que nunca registrou foco da doença, o País tem uma...

Quando o assunto é Influenza Aviária o Brasil é o primeiro a levantar a mão e falar. Único grande exportador mundial que nunca registrou foco da doença, o País tem uma série de ações que objetivam “imunizar” o território, especialmente quando o assunto é produção. Dada tamanha importância do assunto – que deve contemplar não somente a cadeia produtiva, mas também sociedade – o Fórum dos Comitês Estaduais de Sanidade Avícola, reunido no Salão Avicultura e Suinocultura Industrial (Siavs), explorou a situação global – em especial a brasileira – na luta contra a enfermidade.
De acordo com coordenador do Programa de Sanidade de Avícola (PNSA/MAPA), Bruno Pessamilio, a Influenza Aviária é tópico de notoriedade e deve deter a atenção de todos os elos do setor. Ele afirma que aves migratórias trazem o problema, mas o manejo – o erro humano – que vai disseminar. “Uma coisa é o vírus entrar, outra é dar condições para que ele passe de uma granja para outra, onde o problema se alastra”, resume. Leia mais...

Veja também

Agropecuária deve manter crescimento positivo em 2016.11/01/16 Embora com menor crescimento em relação a 2015, o setor agropecuário deve caminhar no sentido contrário ao da economia brasileira em 2016. Segundo o presidente do Sistema Faeg (Goiânia/GO)/Senar (Brasília/DF) (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Goiás e Serviço Nacional de Aprendizagem Rural da região), José......
12º Seminário Internacional de Suinocultura tem programação definida.14/07/16 A programação do 12º Seminário Internacional de Suinocultura, que será realizado entre os dias 14 e 16 de setembro, em Mangaratiba (RJ), pela Agroceres PIC (Patos de Minas/MG), já foi divulgada. A expectativa é......
Alta do milho e queda da soja na última avaliação - Cepea.16/03/16 Os preços do milho seguem em alta em todas as regiões acompanhadas pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea, Piracicaba/SP), influenciados pela posição firme de vendedores e pela demanda aquecida. Na......

Voltar para Notícias