Postado em 25 de Julho de 2016 às

Camex diminui em 12% a alíquota de importação de equipamentos.

CleanTec do Brasil O momento delicado para a cadeia produtiva de suínos, em razão os altos custos de produção, acaba de ganhar uma boa notícia. Conforme publicação do Conselho de Ministros da...

O momento delicado para a cadeia produtiva de suínos, em razão os altos custos de produção, acaba de ganhar uma boa notícia. Conforme publicação do Conselho de Ministros da Câmara de Comércio Exterior (Camex, Brasília/DF) na última quarta-feira (20), seis equipamentos para frigoríficos de suínos e um comedouro automático para testes de desempenho (utilizado para melhoramento genético) tiveram alíquota de importação alterada de 14% para 2% até dezembro de 2017.
A inclusão de novos equipamentos na taxa do ex-tarifário, destinado à aquisição de bens de capital para o quais não exista produto nacional equivalente, incentiva o setor produtivo do País, segundo a Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS, Brasília/DF), a buscar tecnologias mais avançadas para melhorar os processos nas granjas e nos frigoríficos, visando a redução de custos e o aumento da competitividade. Leia mais...

Veja também

Empresas brasileiras tentam conquistar mercado muçulmano em Paris.19/10/16 Investindo na venda de carne certificada halal para países de religião muçulmana, a Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec, São Paulo/SP) promoverá nesta quinta-feira (19), em Paris, um evento de divulgação da carne bovina halal com a Câmara de Comércio Árabe-Brasileira. Chamado de “Arab......
Embarques de carne de frango e suína têm retração em julho.03/08/16 Apesar de registrar retração no volume mensal no mês de julho, os embarques de carne de frango mantiveram ritmo positivo nos números totais acumulados este ano. Houve queda de 18,9% no desempenho de julho deste ano em......

Voltar para Notícias