Postado em 25 de Julho de 2016 às

Camex diminui em 12% a alíquota de importação de equipamentos.

CleanTec do Brasil O momento delicado para a cadeia produtiva de suínos, em razão os altos custos de produção, acaba de ganhar uma boa notícia. Conforme publicação do Conselho de Ministros da...

O momento delicado para a cadeia produtiva de suínos, em razão os altos custos de produção, acaba de ganhar uma boa notícia. Conforme publicação do Conselho de Ministros da Câmara de Comércio Exterior (Camex, Brasília/DF) na última quarta-feira (20), seis equipamentos para frigoríficos de suínos e um comedouro automático para testes de desempenho (utilizado para melhoramento genético) tiveram alíquota de importação alterada de 14% para 2% até dezembro de 2017.
A inclusão de novos equipamentos na taxa do ex-tarifário, destinado à aquisição de bens de capital para o quais não exista produto nacional equivalente, incentiva o setor produtivo do País, segundo a Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS, Brasília/DF), a buscar tecnologias mais avançadas para melhorar os processos nas granjas e nos frigoríficos, visando a redução de custos e o aumento da competitividade. Leia mais...

Veja também

Alta de 50% no preço do milho pode prejudicar setor de aves e suínos.25/01/16 A ameaça à produção e produtividade da avicultura e suinocultura tem como base o aumento de 50% no preço do milho, já que os setores podem apresentar itens mais caros em 2016 caso não haja intervenção no mercado, especialmente por parte do governo federal. Em Santa Catarina, no mês de outubro do ano passado, a saca do grão custava em......
Brasil vai ampliar frigoríficos habilitados a exportar para China.04/09/17 A China deve aumentar o número de frigoríficos brasileiros habilitados a exportar carnes para aquele mercado. Segundo o ministro da Agricultura, Pecuária e Abastecimento, Blairo Maggi, o presidente chinês, Xi Jinping, anunciou a......
Aumento nas compras chinesas de carnes impulsiona setor catarinense.25/09/17 O diretor Executivo da Associação Catarinense de Avicultura (ACAV) e do Sindicato das Indústrias da Carne e Derivados (Sindicarne), Ricardo de Gouvêa, acredita que Santa Catarina está colhendo os frutos de décadas de......

Voltar para Notícias