Postado em 13 de Julho de 2017 às

Cinco passos para melhorar o rendimento da fazenda e aumentar produtividade.

CleanTec do Brasil O grande foco dos ensinamentos proferidos na etapa da Intercorte em Ji-Paraná (RO) é a intensificação e o aumento da produtividade, ou seja, produção de mais @ por hectare. O assunto...

O grande foco dos ensinamentos proferidos na etapa da Intercorte em Ji-Paraná (RO) é a intensificação e o aumento da produtividade, ou seja, produção de mais @ por hectare. O assunto pode ser muito amplo – e é – mas um dos pecuaristas que apresentaram seus cases de sucesso no evento deu a receita que funcionou em sua propriedade.

Alexandre Foroni toca a fazenda do Grupo Nelore 3B junto aos irmãos e pai. A área de pasto rotacionado é de 1.450 hectares, com capacidade estática para 2.500 cabeças no confinamento. Para melhorar os resultados nesta propriedade, o zootecnista optou por investir em quatro pilares: sanidade, genética, pasto e suplemento. Além destes, existe um outro ponto que, segundo ele, une todos os anteriores: a sua equipe. “Temos que deixar de menosprezar as pessoas, o manejo. E não é só o manejo operacional do campo, é também o manejo da gestão. Tudo o que fazemos de planejamento é relacionado com pessoas”, explica Foroni. Leia mais...

Veja também

Acordo com Uruguai potencializa exportação de embriões bovinos in vitro.11/10/16 Na avaliação do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (MAPA, Brasília/DF), o acordo entre o Brasil e o Uruguai para comércio bilateral de embriões bovinos in vitro (fertilizados em laboratório) é mais um passo importante para a ampliação das exportações da genética bovina brasileira. A razão......
Maior oferta de milho deve baixar preços no segundo semestre.25/08/16 O relatório do Itaú BBA (São Paulo/SP) aponta que uma maior oferta de milho na nova safra 2016/17, decorrente do aumento da área plantada no Brasil, deve fazer com que os preços do grão caiam. Um aumento de......
Cinco semanas de queda de preços desvalorizam carne bovina em 6%06/02/17 O ano começou difícil para a indústria frigorífica brasileira. Até agora, o mercado de carne bovina segue sem apresentar alta. São cinco semanas de quedas de preços, mais de 6% de desvalorização......

Voltar para Notícias