Postado em 01 de Junho de 2017 às

Comercialização pecuária segue cautelosa em razão de insegurança nacional.

CleanTec do Brasil De acordo com informações do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea, Piracicaba/SP), a comercialização segue lenta no mercado pecuário em razão da cautela dos...

De acordo com informações do Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea, Piracicaba/SP), a comercialização segue lenta no mercado pecuário em razão da cautela dos agentes em relação aos cenários político e econômico do Brasil. Os dados apontam que os pecuaristas têm optado por vender apenas o necessário, a fim de evitar exercer maior pressão sobre o mercado.
Por sua vez, os frigoríficos que têm participado de maneira mais ativa do mercado também evitam alongar as escalas. O motivo é que a crença de que, com o passar do tempo, os preços do mercado bovino possam ceder ainda mais. Leia mais...

Veja também

Programa de democratização genética vende 30% mais touros em 2016.29/12/16 O Pró-Genética, programa de democratização de genética da Associação Brasileira dos Criadores de Zebu (ABCZ, Uberaba/MG), bateu recorde em 2016 quanto ao número de animais vendidos: foram 2762 touros POs que chegaram a pequenas propriedades de todo o País, quantidade que superou em mais de 30% o volume registrado no ano passado pelo programa. Segundo o......
Prazo para Cadastro Ambiental Rural pode ser estendido para 201719/05/16 Após ser aprovado pela Câmara dos Deputados, a medida provisória que amplia para 31 de dezembro de 2017 o prazo para inscrição de imóveis rurais no Cadastro Ambiental Rural (CAR) foi aprovada pelo Senado......
Argentina abre mercado para volta das importações de carne brasileira.26/09/17 Após cinco anos de negociações entre as autoridades sanitárias dos dois países, o mercado argentino foi reaberto à carne bovina in natura brasileira, conforme anunciado primeiramente por Blairo Maggi nas redes......

Voltar para Notícias