Postado em 22 de Janeiro de 2016 às 14h39

Cotações do MILHO disparam neste início de ano.

CleanTec do Brasil Os preços do milho no Brasil iniciaram o ano em alta, impulsionados pelas exportações aquecidas, que reduzem o excedente interno e sustentam os preços das operações spot, de contratos...

Os preços do milho no Brasil iniciaram o ano em alta, impulsionados pelas exportações aquecidas, que reduzem o excedente interno e sustentam os preços das operações spot, de contratos antecipados e também de futuros na BM&FBovespa. Em dezembro, saíram de portos brasileiros 6,27 milhões de toneladas de milho, o maior volume mensal de toda a história, segundo dados da Secex.

Desde fevereiro, são 25,7 milhões de toneladas, faltando apenas 3,9 milhões de t para que sejam atingidas as 29,7 milhões de t previstas pela Conab para a temporada 2014/15 (de fev/15 a jan/16). Na região de Campinas (SP), referência para o Indicador ESALQ/BM&FBovespa, os preços já registram alta de 7,3% na parcial de janeiro, fechando a R$ 39,51/saca de 60 kg nessa sexta-feira, 8, o maior valor (nominal) de toda a série histórica do Cepea, iniciada em 2000... leia mais..

Veja também

Maior produtor de ovos da América do Sul conquista selo de bem-estar animal.11/09/17 O selo Certified Humane, da Humane Farm Animal Care (HFAC), reconhece produções que criam animais conforme padrões de bem-estar, como dieta nutritiva sem antibióticos ou subprodutos de origem animal, abrigo apropriado, áreas de descanso e espaço suficiente para expressar o seu comportamento natural, como bater as asas e tomar banhos de areia, por exemplo. O maior produtor......
Alta do milho e queda da soja na última avaliação - Cepea.16/03/16 Os preços do milho seguem em alta em todas as regiões acompanhadas pelo Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada (Cepea, Piracicaba/SP), influenciados pela posição firme de vendedores e pela demanda aquecida. Na......
Retomada de comércio entre China e EUA estimula produção brasileira.28/09/16 Com a retomada das compras da China da carne bovina produzida nos Estados Unidos, o presidente da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec, São Paulo/SP), Antônio Jorge Camardelli, acredita que......

Voltar para Notícias