Postado em 17 de Março de 2016 às 08h55

Criadores de Santa Catarina vivem bom momento na pecuária de corte.

CleanTec do Brasil O produtor de carne bovina do Sul vive um bom momento de acordo com avaliação do vice-presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc,...

O produtor de carne bovina do Sul vive um bom momento de acordo com avaliação do vice-presidente da Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de Santa Catarina (Faesc, Florianópolis/SC), Antônio Marcos Pagani de Souza. A afirmação é com base no preço que criador catarinense está recebendo: o melhor do mercado interno brasileiro.

O boi gordo comercializado em Santa Catarina está sendo vendido a R$ 5,50 a R$ 5,60 o kg do animal vivo, ou R$ 165,00 a arroba, sendo que no Brasil central o melhor preço é R$ 144,00 a arroba.

Um dos segmentos em expansão é o de novilho precoce (gado com menos de 36 meses de vida) que recebe incentivo fiscal podendo chegar até 3,5% de desconto na incidência do ICMS e, além disso, os frigoríficos pagam aos criadores até 10% de incremento no preço nas raças Angus e Hereford. Leia mais... 

Veja também

Pesquisa aponta que produtores se preocupam mais com saúde e nutrição.12/05/17 A 7ª edição da Pesquisa Hábitos do Produtor Rural ABMRA é um produto da Associação Brasileira de Marketing Rural & Agronegócio (Abmra, São Paulo/SP), realizado pela FNP Informa, instituto de pesquisa especializado em agronegócio. O estudo envolve pesquisa presencial com mais de 2.800 produtores rurais em todo o País.Nesta......
Saiba como evitar a parasitária bovina na produção.15/01/16 Causador de diversas doenças em bovinos, o carrapato exige controle estratégico para que enfermidades não atinjam o rebanho. Para explicar como evitar que o parasita atrapalhe o rendimento do produtor, o diretor Técnico de......
Exportações no agronegócio paulista cresceram 12,8% em 2016, aponta IEA.19/01/17 No ano de 2016, o agronegócio no Estado de São Paulo registrou um superávit de US$13,40 bilhões, representando um aumento de 23,4% em relação ao resultado da Balança Comercial de 2015, quando houve um......

Voltar para Notícias