Postado em 23 de Agosto de 2016 às

Exportações de carne aos árabes somaram US$ 97 milhões em julho.

CleanTec do Brasil De acordo com dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) compilados pela Câmara de Comércio Árabe Brasileira, as exportações do Brasil de...

De acordo com dados do Ministério da Indústria, Comércio Exterior e Serviços (MDIC) compilados pela Câmara de Comércio Árabe Brasileira, as exportações do Brasil de carne bovina aos países árabes somaram US$ 96,73 milhões em julho, um aumento de 13,77% em relação ao mesmo mês do ano passado.
Os números divulgados pela Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec, São Paulo/SP) dão conta de que a Arábia Saudita importou o equivalente a US$ 10 milhões e já ocupa o segundo lugar entre os mercados árabes e o 10º entre os destinos globais das exportações brasileiras do produto. O país voltou a comprar carne do Brasil recentemente, após embargo de três anos. Também cresceram os embarques ao Líbano, Argélia, Jordânia, Líbia e Catar.
No caso do Egito, principal mercado do Brasil entre os árabes e o segundo no mundo, as exportações avançaram 8% em volume em julho, sobre o mesmo mês de 2015, para 18,3 mil toneladas. As receitas com as vendas, porém, recuaram 3,21% na mesma comparação e ficaram em US$ 57,8 milhões. O Egito comprou o equivalente a US$ 399 milhões, um aumento de 8% sobre os sete primeiros meses de 2015. Neste caso, o mercado egípcio ficou em terceiro lugar entre os destinos globais do produto brasileiro, atrás de Hong Kong e da União Europeia. Leia mais...

Veja também

Volume de carne bovina in natura exportado cresce 13% em setembro.06/10/16 A Secretaria de Comércio Exterior (Secex) divulgou que as exportações brasileiras de carne bovina in natura apresentaram um crescimento no mês de setembro em comparação com agosto. Somente na categoria de carne in natura, o Brasil exportou 93 mil toneladas, com faturamento de US$ 388 milhões. Segundo informações da Associação Brasileira......
Comunicação é estratégia para evidenciar atuação do agronegócio.14/03/17 Apesar de ser principal fonte de renda da economia brasileira, responsável por 23% do PIB do País, o agronegócio enfrenta muitas críticas, principalmente pela exigência de a atividade se desenvolver de maneira......

Voltar para Notícias