Postado em 29 de Agosto de 2017 às

Humanidade vai consumir mais alimento em 50 anos do que em toda a história.

CleanTec do Brasil As previsões para os próximos anos são de alta populacional e crescimento na demanda por alimentos. Já não é novidade que o Brasil é fator essencial para Alimentar o Mundo em...

As previsões para os próximos anos são de alta populacional e crescimento na demanda por alimentos. Já não é novidade que o Brasil é fator essencial para Alimentar o Mundo em 2050, quando haverá quase dez bilhões de pessoas no mundo. O analista sênior do Rabobank (São Paulo/SP), Adolfo Fontes, faz uma brincadeira: “a senha do mundo está mudando, hoje é 1114, que significa um bilhão de pessoas nas Américas, um bilhão na Europa, mesmo número na África e 4 bilhões de habitantes na Ásia/Oceania; em 2050 essa senha vai mudar para 1125, quando permanecerão os atuais um bilhão para Américas e Europa, mas África e Ásia/Oceania terão um acréscimo de um bilhão de pessoas cada”. Esses dados mostram uma realidade chocante: o ser humano vai consumir mais alimentos em 50 anos deste século do que em toda a história da humanidade. Leia mais...

Veja também

Brasil autoriza importação de carnes e derivados da União Europeia.20/07/17 De acordo com o diretor do Departamento Econômico do Itamaraty, Pedro Miguel da Costa e Silva, que trabalha em Genebra (Suíça), o Brasil concedeu autorizações sanitárias para a União Europeia (UE) que vão facilitar a entrada de uma série de produtos de origem animal do bloco no mercado brasileiro. A medida vale para países como Bruxelas, que......
Embarques de carne de frango e suína têm retração em julho.03/08/16 Apesar de registrar retração no volume mensal no mês de julho, os embarques de carne de frango mantiveram ritmo positivo nos números totais acumulados este ano. Houve queda de 18,9% no desempenho de julho deste ano em......
Projeto constata alta de 9% no preço médio da tilápia inteira.21/06/17 A Embrapa Pesca e Aquicultura (Palmas/TO) constatou, após consultar 385 estabelecimentos comerciais de São Paulo, Rio de Janeiro, Paraná, Santa Catarina, Distrito Federal e Ceará, uma alta de 9% no preço médio da......

Voltar para Notícias