Postado em 08 de Abril de 2016 às 11h25

Mais consumidores e novas tendências de mercado garantem recorde na produção de suínos.

CleanTec do Brasil A alta na produção de carne suína brasileira, na contramão da crise econômica do Brasil, aponta as novas tendências de mercado quanto à competitividade e mudança de...

A alta na produção de carne suína brasileira, na contramão da crise econômica do Brasil, aponta as novas tendências de mercado quanto à competitividade e mudança de hábito da população. Os preços mais atrativos do que a carne bovina e a quase equivalência ao valor da carne de frango fizeram com que a proteína suína conquistasse cada vez mais seu espaço na mesa dos brasileiros.

Somente neste ano, segundo previsão da Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA, São Paulo/SP), espera-se um crescimento na produção de carne suína na ordem de 2%, podendo chegar a 3%. O abate de suínos em 2015 foi o maior já registrado, atingindo 39,26 milhões de cabeças, de acordo com o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE, Rio de Janeiro/RJ).

Para o diretor Executivo da Associação Brasileira dos Criadores de Suínos (ABCS, Brasília/DF), Nilo de Sá, o incremento no número de animais abatidos deve-se principalmente ao aumento de produtividade e não ao alojamento de novas granjas, Leia mais...
 

Veja também

Ação expande negócios de aves e suínos para a China 02/05/16 Entre os dias 5 e 7 de maior, em Sanghai na China, a Associação Brasileira de Proteína Animal (ABPA, São Paulo/SP), em parceria com a Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos (Apex-Brasil, Brasília/DF), promoverá uma grande ação junto aos importadores do mercado chinês. Em um espaço de mais de......
Produtos de origem animal estão 1,66% mais baratos em São Paulo.08/11/16 Boa notícia para as famílias paulistanas: a tendência de queda de preços faz com que o desembolso para aquisição de alimentos em São Paulo caia. Pelo terceiro mês consecutivo, o índice Mensal de......
Pecuarista é colocado à prova em 2016.16/09/16 Figurando entre um dos anos mais difíceis para o pecuarista brasileiro, o ano de 2016 foi marcado pela alta dos preços dos insumos e pela situação econômica dificultada. A falta de chuvas na maior parte das regiões,......

Voltar para Notícias