Postado em 28 de Setembro de 2016 às 09h27

Retomada de comércio entre China e EUA estimula produção brasileira.

CleanTec do Brasil Com a retomada das compras da China da carne bovina produzida nos Estados Unidos, o presidente da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec, São Paulo/SP), Antônio...

Com a retomada das compras da China da carne bovina produzida nos Estados Unidos, o presidente da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec, São Paulo/SP), Antônio Jorge Camardelli, acredita que haverá um “estímulo” à produção da proteína no Brasil.
Segundo Camardelli, os EUA são um tradicional fornecedor de carne com maior valor agregado, nicho do qual o Brasil ainda tem pouca produção e participação no mercado global. Sendo assim, o consumo da proteína chinesa pelos norte-americanos não traz riscos de perda de participação, podendo, ao contrário, funcionar como um estímulo para que a produção brasileira avance em busca de melhor rentabilidade.
“Precisamos parar de falar de produzir boi e começar a produzir carne. No processo da nossa curta permanência na China, vimos que precisamos trabalhar mais na área gourmet, com carne ingrediente”, pontua o presidente. Leia mais...

Veja também

Argentina abre mercado para volta das importações de carne brasileira.26/09/17 Após cinco anos de negociações entre as autoridades sanitárias dos dois países, o mercado argentino foi reaberto à carne bovina in natura brasileira, conforme anunciado primeiramente por Blairo Maggi nas redes sociais. “Mais do que o tamanho do mercado importador argentino, o ativo fundamental dessa reabertura é a sinalização dada a terceiros......
Salmonella na Avicultura volta a ser tema de curso realizado pela Facta.10/02/16 Tema atual e de máxima importância à sanidade avícola brasileira e mundial, a Salmonella volta a ser discutida no curso “O Impacto da Salmonella na Avicultura”, realizado pela Fundação Apinco de......

Voltar para Notícias