Postado em 28 de Setembro de 2016 às 09h27

Retomada de comércio entre China e EUA estimula produção brasileira.

CleanTec do Brasil Com a retomada das compras da China da carne bovina produzida nos Estados Unidos, o presidente da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec, São Paulo/SP), Antônio...

Com a retomada das compras da China da carne bovina produzida nos Estados Unidos, o presidente da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec, São Paulo/SP), Antônio Jorge Camardelli, acredita que haverá um “estímulo” à produção da proteína no Brasil.
Segundo Camardelli, os EUA são um tradicional fornecedor de carne com maior valor agregado, nicho do qual o Brasil ainda tem pouca produção e participação no mercado global. Sendo assim, o consumo da proteína chinesa pelos norte-americanos não traz riscos de perda de participação, podendo, ao contrário, funcionar como um estímulo para que a produção brasileira avance em busca de melhor rentabilidade.
“Precisamos parar de falar de produzir boi e começar a produzir carne. No processo da nossa curta permanência na China, vimos que precisamos trabalhar mais na área gourmet, com carne ingrediente”, pontua o presidente. Leia mais...

Veja também

Seminário Internacional de Suinocultura Tropical será realizado em 2017.14/09/16 Destinado a pesquisadores, professores de ensino superior, produtores, estudantes, conselheiros e diretores de instituições, organizações e empresas, o mercado já pode se preparar para o VII Seminário Internacional de Suinocultura Tropical 2017 (Seminário Internacional de Porcicultura Tropical). O evento, que também comemora o aniversário de 45 anos do......
Mercado interno de suínos não reflete bom desempenho das exportações.04/01/17 Ainda que as exportações brasileiras de carne suína tenham registrado volumes recordes, o mercado doméstico enfraquecido limitou o desempenho do setor em 2016, aponta o Centro de Estudos Avançados em Economia Aplicada......

Voltar para Notícias