Postado em 28 de Setembro de 2016 às 09h27

Retomada de comércio entre China e EUA estimula produção brasileira.

CleanTec do Brasil Com a retomada das compras da China da carne bovina produzida nos Estados Unidos, o presidente da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec, São Paulo/SP), Antônio...

Com a retomada das compras da China da carne bovina produzida nos Estados Unidos, o presidente da Associação Brasileira das Indústrias Exportadoras de Carne (Abiec, São Paulo/SP), Antônio Jorge Camardelli, acredita que haverá um “estímulo” à produção da proteína no Brasil.
Segundo Camardelli, os EUA são um tradicional fornecedor de carne com maior valor agregado, nicho do qual o Brasil ainda tem pouca produção e participação no mercado global. Sendo assim, o consumo da proteína chinesa pelos norte-americanos não traz riscos de perda de participação, podendo, ao contrário, funcionar como um estímulo para que a produção brasileira avance em busca de melhor rentabilidade.
“Precisamos parar de falar de produzir boi e começar a produzir carne. No processo da nossa curta permanência na China, vimos que precisamos trabalhar mais na área gourmet, com carne ingrediente”, pontua o presidente. Leia mais...

Veja também

Soja brasileira é o produto mais embarcado para a China19/04/16 O mês de março registrou U$ 2,8 bilhões em exportações agropecuárias à China. Esta alta de 25,6% em relação ao mesmo período do ano passado coloca o país asiático como o......
Posicionamentos de empresas podem auxiliar na retomada de imagem do Brasil.24/08/17 Uma soma de eventos políticos arranhou a imagem do setor e trouxe a um dos principais motores econômicos do Brasil a indagação sobre o posicionamento de empresas e instituições que movimentam o segmento: qual a postura......

Voltar para Notícias